divórcio, separação, filhos, apoio emocional
 
InícioInício  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-se    

Compartilhe | 
 

 Aspectos práticos: Questões

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4 ... 16 ... 30  Seguinte
AutorMensagem
Postal
.
.
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 2237
Data de inscrição : 28/07/2008

MensagemAssunto: Re: Aspectos práticos: Questões Sex Fev 13, 2009 8:09 pm

Charlote

Até podes anular o casamento nos papéis mas, emocionalmente, não o podes anular, deve ser algo penoso e dificil, valerá a pena os sacrifícios?! Rolling Eyes
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Aspectos práticos: Questões Sab Fev 14, 2009 5:01 pm

Browneyed, ficaste casada pelos teus filhos?
Voltar ao Topo Ir em baixo
analu
.
.
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 2596
Data de inscrição : 12/01/2009

MensagemAssunto: Re: Aspectos práticos: Questões Qua Fev 18, 2009 5:27 am

Olá slim, vou contar-te a minha experiência: ao fim de 23 anos de casamento fui deixada por outra, com a idade do meu filho, 23 anos. O meu ex tem 44 anos.
Esta foi que eu saiba, a 3ª traição. Perdoei sp tudo porque fui filha de pais separados e não quis o mesmo para o meu filho. Não valeu a pena fechar os olhos, fui abandonada na mesma e anos mais tarde. Pura perda de tempo. Se era para ficar só pelo menos q tivesse sido mais cedo.
Mas depois da separação o meu filho um dia a conversar comigo sobre os defeitos do pai, pergunta-me: "mãe, explica-me porque aguentaste tanta coisa ao lado do pai?"
E eu: "porque nunca quis fazer-te passar por uma separação"
Resposta dele: "desculpa mãe, mas foste tola"
Entendes a moral da história?
Um dia será isto q os teus filhos te dirão.
E não é por serem ingratos, porque eu tenho o melhor filho deste mundo. Foi o meu pilar na separação. mas é porque o amor dele por mim é tão grande que não pode aceitar q eu tivesse feito esse sacrificio por ele. E nós não temos o direito de colocar sobre eles esse peso. O peso da nossa infelicidade. A escolha é só nossa. As desculpas tb. E a razão apenas uma: comodismo.
Pura e crua...
Por isso força, não desistas...
Pensa só em ti!!
Jinho
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Aspectos práticos: Questões Qua Fev 18, 2009 7:25 am

Obrigada pelas palavras..
Voltar ao Topo Ir em baixo
mite95
.
.
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 183
Data de inscrição : 08/07/2008

MensagemAssunto: Re: Aspectos práticos: Questões Qua Fev 18, 2009 9:30 am

Olá

Por tudo passamos , umas aguentam mais tempo outras menos, é sempre dolorosa a ruptura, mas o "ficar" parece mais simples, mas não é , o ficar anula-nos, mata sentimentos
gera "ódios" ... Os filhos apercebem-se e sofrem mais do que nós pensamos...

Quando se sente que a separação é inevitável, inicia-se uma luta e não se pode parar
a menos que as pessoas falem e cheguem à conclusão que vale a pena mais uma oportunidade... mas, por vezes essa oportunidade não passa mais que um atrazar do processo.

Quando a decisão está tomada de coração, segue-se em frente, sempre atentos e
inteligentes para que os envolvidos sofram o menos possivel... mas, cada pessoa vive a sua situação.
Apenas te posso dizer que isto exige muita coragem, coerência força e inteligência...

Se tiveres nessa, tu própria tens de descobrir a melhor forma de gerir a situação..
...mais ninguém... cada pessoa é um mundo e não há receitas para nada... ouvir conselhos
sim, mas esperar a formula exacta... esquece :0(

Força e coragem
Beijinhos


sunny sunny sunny
Voltar ao Topo Ir em baixo
Unfug
.
.
avatar

Masculino
Número de Mensagens : 422
Data de inscrição : 12/01/2009

MensagemAssunto: Re: Aspectos práticos: Questões Qua Fev 18, 2009 9:52 am

Olá,
quando há ainda algum amor? mas pelo menos carinho pelo outro o primeiro passo (e o segundo, terceiro...) é sempre dificil. A minha situação fui eu que despoleitei e recordo-me de uma frase que disse na altura (...o nosso casamento assim não pode continuar, nem pelos filhos). Queria eu com isto dizer que achava (acho) errado duas pessoas ficarem juntas somente pelos filhos. Dói-me de pensar no futuro em que os nossos filhos andarão de uma casa para outra todas as semanas. Dói-me este divórcio que não pretendia mas não nos podemos anular como pessoas e manter um casamento de fachada já que mais tarde é bem capaz de acontecer o mesmo que aconteceu á
analu.
Citação :
"porque nunca quis fazer-te passar por uma separação"
Resposta dele: "desculpa mãe, mas foste tola"
Entendes a moral da história?
Um dia será isto q os teus filhos te dirão.
Todos os dias estou com um nó na garganta, mas tento levar um dia de cada vez e acabar assim por ultrapassar toda esta dor e acredito que vou ultrapassar.
ptt força e coragem
Voltar ao Topo Ir em baixo
mite95
.
.
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 183
Data de inscrição : 08/07/2008

MensagemAssunto: Re: Aspectos práticos: Questões Qua Fev 18, 2009 2:31 pm

Rolling Eyes



Como já aqui disse em tempos:

Hoje os meus filhos convivem muito bem com o meu marido, com o pai , com a namorada do pai.

E, a minha enteada adora-me e sabe que eu nunca quiz substituir a mãe...
Aconteceu assim...

A vida acontece e os filhos adaptam-se desde que os amparemos com atenção

Os meus filhos e a "minha" filha ganharam novas familias , são felizes, os respectivos companheiros convivem connosco e com os pai/mãe e tudo se faz normalmente..

Por esse motivo hoje com muita frequência somos 8 à mesa, trocamos carinhos
somos leais e somos uma familia... a aumentar :0) ....

Quando partimos para uma decisão tão delicada e, convictos dela não podemos arranjar
sistemáticamente motivos que nos assustam , mas sim pensar também positivo, embora claro estes momentos sejam muito delicados... como tantos outros na vida , que acabamos por ultrapassar

Digo-vos baseada em constatacões da minha vivência !!

Espero que vos sirvam , para pensar!!


sunny sunny sunny flower
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Aspectos práticos: Questões Sex Fev 20, 2009 6:17 am

É mesmo verdade, quando se gosta da outra parte, quando se sente carinho, é difícil. Eu tenho consciência que nenhum homem me amou ou amará como este e que ele é o homem da minha vida. E não é fácil dizer "até já" ao homem da nossa vida...
Às vezes preferia egoisticamente que ele fosse um grande sacana, seria tão mais fácil. Wink
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ondamari
.
.
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 1605
Data de inscrição : 11/12/2008

MensagemAssunto: Re: Aspectos práticos: Questões Qui Fev 26, 2009 7:10 am

Olá olá....

A meu ver acho que a anulação do casamento vale a pena... Eu sei que o meu primeiro marido intentou uma acção para solicitar a anulação do nosso casamento. Vivemos juntos dois anos, mas casados somente 3 meses e 1 dia... Mas, como nunca mais tive notícias, nem dele, nem do tribunal, calculo que tenha desistido. (já foi em 2004).

Eu gostava de obter a anulação. Para já porque aquele casamento não teve qualquer sentido. Depois porque não me dá qualquer prazer ter ainda um elo com ele (ainda que seja de ex)...
Voltar ao Topo Ir em baixo
lúcia



Feminino
Número de Mensagens : 2
Data de inscrição : 14/04/2009

MensagemAssunto: Sozinha no casamento Sab Abr 18, 2009 2:51 am

ola
recentemente decidi pedir o divorcio poque sentia estar sozinha no casmento, o que nao fazia muito sentido. Surgem entao as duvidas, será que eu sozinha com um ordenado que nao é grande coisa, conseguirei suatentar a casa e duas filhas? partilhem comigo as vossas experiencias ou opinioes.
Obriagada
Voltar ao Topo Ir em baixo
lúcia



Feminino
Número de Mensagens : 2
Data de inscrição : 14/04/2009

MensagemAssunto: Re: Aspectos práticos: Questões Sab Abr 18, 2009 4:11 am

a bem da verdade é que me sinto bastante angustiada com a ideia de sair de casa e levar os filhos comigo. Não sei como vão pensar e reagir. Sei porem que nao querem ouvir discussões sofrem com isso.
A minha decisão foi ponderada e a relação continua como antes, alias como sempre foi, indiferente, sem paixão, só trabalho.
Penso na casa, na vida, nos filhos e por fim... se estarei louca, mas a verdade é que não sou feliz, e depois serei?
Voltar ao Topo Ir em baixo
tounessa
.
.


Masculino
Número de Mensagens : 2288
Data de inscrição : 12/10/2008

MensagemAssunto: Re: Aspectos práticos: Questões Sab Abr 18, 2009 6:50 am

A vida é um somatório de perdas e ganhos.

Ao avançares para o divórcio, à partida ficas a perder.
O tempo dirá o que tens a ganhar.

As despesas com os filhos deverão ser suportadas por ambos os cônjuges … na proporção das possibilidades de cada um deles … e na proporção das necessidades dos filhos.

Tenta um acordo quanto à comparticipação das despesas e quanto ao modo como cada pai vai exercer as suas responsabilidades.
Depois, no Tribunal, se os filhos não estiverem a ser prejudicados com esse acordo, em princípio ele será homologado pelo juiz. Caso contrário, o juiz terá de vos impor uma solução.

Lembra-te que há vida para lá dessa tristeza que te trespassa.
Se tiveres que chorar, fá-lo sozinha, não mostres fraquezas e, nem penses em servir-te delas.
No dia a dia, tenta ser o mais fria e racional possível.

Procura divertir-te sempre que possas. Com conta, peso e medida … e desde que daí não te advenham mais problemas.

Felicidades!
Voltar ao Topo Ir em baixo
analu
.
.
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 2596
Data de inscrição : 12/01/2009

MensagemAssunto: Re: Aspectos práticos: Questões Dom Abr 19, 2009 2:12 pm

Lúcia pensa assim, não estás feliz, os teus filhos não podem estar felizes. Ainda que tentasses disfarçar, o que é humanamente impossível, eles são perspicazes, sentem tudo e ainda por cima assistem às discussões. Pensa bem, valerá a pena?
As coisas não vão ser fáceis, nada é um mar de rosas, mas duma coisa podes estar certa: a paz de espírito não tem preço!
Quanto tens de pagar por sacrificar a tua felicidade?
Resolve uma coisa de cada vez, passinho a passinho darás a longo prazo um passo de gigante!
flower
Voltar ao Topo Ir em baixo
DIFF
.
.
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 87
Data de inscrição : 18/11/2008

MensagemAssunto: Re: Aspectos práticos: Questões Dom Abr 19, 2009 4:19 pm

Olá Lúcia, faço minhas as palavras da Analu - "se não estás feliz, os teus filhos não podem estar felizes"! E tal como ela diz, eles sabem/sentem mais do que aquilo que demonstram.

Estou a dar-te a minha opinião porque de certa forma me revi nas tuas dúvidas, no teu desabafo.

Também eu aos 33 anos e ao 8º (quase 9º) ano de casamento me questionei sobre se valeria a pena o esforço (que aparentemente era só meu). Decidi que não e apesar das dificuldades (criar 2 filhos sozinha tem os "seus quês", financeiros e outros...) considero que estou muito melhor assim, e os meus filhos também! Vejo-
-os mais expansivos, mais alegres... O mau ambiente, mesmo que "em família", tem na minha opinião efeitos mais nefastos do que ter pais divorciados.

Perguntas se depois serás feliz... se pediste o divórcio foi porque já não o eras, portanto, tudo o que vier é um "acréscimo" - depende do que consideras Felicidade. Como disse a Analu, não é fácil, mas se calhar vais conseguir sorrir mais vezes e encarar as dificuldades com outro ânimo.

E de resto, olha, um dia de cada vez, mas pelo menos em paz e com muito amor dos filhos! flower
Voltar ao Topo Ir em baixo
rjmbatista



Masculino
Número de Mensagens : 1
Data de inscrição : 02/06/2009

MensagemAssunto: E se nenhum quiser ficar com a habitação de família? Ter Jun 02, 2009 12:54 pm

Eu e a minha mulher decidimos separar-nos no ano passado, após alguns anos de casamento em comunhão de adquiridos. Não possuímos quaisquer bens em comum à excepção da habitação que partilhávamos.
Neste momento nenhum dos dois habita esse apartamento nem nenhum pretende ficar com ele, mas na escritura constam ambos os nomes.

É possível haver divórcio continuando a escritura e o empréstimo no nome dos dois até que o apartamento seja vendido?
Voltar ao Topo Ir em baixo
arara
.
.


Feminino
Número de Mensagens : 16
Data de inscrição : 18/11/2008

MensagemAssunto: Re: Aspectos práticos: Questões Ter Jun 02, 2009 1:36 pm

Não tenho 100% certeza do que te vou dizer, mas julgo que divorcio pode haver, partilhas é que não uma vez que ninguem quer ficar com a casa.
Se ambos estão de acordo em continuar a assumir a divida prante o banco não haverá problemas, terá de ser um acordo entre voces os dois.
Voltar ao Topo Ir em baixo
DH
.
.
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 1016
Data de inscrição : 15/10/2008

MensagemAssunto: Re: Aspectos práticos: Questões Qua Jun 03, 2009 2:59 am

rjmbatista escreveu:
Eu e a minha mulher decidimos separar-nos no ano passado, após alguns anos de casamento em comunhão de adquiridos. Não possuímos quaisquer bens em comum à excepção da habitação que partilhávamos.
Neste momento nenhum dos dois habita esse apartamento nem nenhum pretende ficar com ele, mas na escritura constam ambos os nomes.

É possível haver divórcio continuando a escritura e o empréstimo no nome dos dois até que o apartamento seja vendido?

Sim, é o meu caso. Ficou escrito que eu ficava na casa até ser vendida, mas eu não quero ficar com esta casa. Quando a vendermos dividimos o dinheiro. Simples, não?
Voltar ao Topo Ir em baixo
pink
.
.


Feminino
Número de Mensagens : 61
Data de inscrição : 09/10/2008

MensagemAssunto: Re: Aspectos práticos: Questões Qua Jun 03, 2009 5:30 am

e se um dos menbros do casal assinar nos papeis das parilhas que quer ficar com a casa, e assumi-la.
Mas o crédito continua em nome dos dois, e se o que assumiu ficar com a casa, simplesmente sair de deixar de pagar, deixando assim m outro com um encargo que não consegue suportar.

a pessoa em questão saiu da casa e foi alugar uma a pagar exactamente o que pagava na primeira e ficam a 2/3 kilometros uma da outra.
Como se resolve???

Obrigada

Pink
Voltar ao Topo Ir em baixo
tounessa
.
.


Masculino
Número de Mensagens : 2288
Data de inscrição : 12/10/2008

MensagemAssunto: Re: Aspectos práticos: Questões Qua Jun 03, 2009 3:45 pm

Se tiverem feito partilhas e, por via disso, a casa ter ficado a pertencer só a um deles (estando esta alteração de proprietários registada na respectiva Conservatória do Registo Predial) então, o que não ficou com a casa só tem que pressionar o Banco para ser retirado (exonerado) da dívida.
O estranho aqui será não terem incluído a dívida nas partilhas.

Se as partilhas ainda não foram feitas mas há um acordo para um deles ficar com a casa, ou até se a casa foi arrematada por um deles no Tribunal e houve recurso para um Tribunal superior, tal significa que não houve partilhas e, portanto, continua tudo como dantes.

Neste caso, se um deles se recusa a comparticipar na prestação da casa, não há nada a fazer, infelizmente, a menos o que paga poder exigir ser ressarcido de metade do que pagou, acrescido dos respectivos juros, e esse valor entrar na partilha.

Se o outro não pode pagar sozinho a prestação, o que é o mais frequente, a única solução que vejo é pedir autorização ao Tribunal, se for caso disso, para alugar a casa até à partilhas, de maneira a pagar a prestação com o valor da renda recebida. É que estas coisas demoram, demoram, demoram.

Se o valor da dívida for igual ao valor da casa, o melhor será entregá-la ao Banco (dação em pagamento), caso este não se oponha.
Voltar ao Topo Ir em baixo
pink
.
.


Feminino
Número de Mensagens : 61
Data de inscrição : 09/10/2008

MensagemAssunto: Re: Aspectos práticos: Questões Qui Jun 04, 2009 7:16 am

tounessa escreveu:
Se tiverem feito partilhas e, por via disso, a casa ter ficado a pertencer só a um deles (estando esta alteração de proprietários registada na respectiva Conservatória do Registo Predial) então, o que não ficou com a casa só tem que pressionar o Banco para ser retirado (exonerado) da dívida.
O estranho aqui será não terem incluído a dívida nas partilhas.

Se as partilhas ainda não foram feitas mas há um acordo para um deles ficar com a casa, ou até se a casa foi arrematada por um deles no Tribunal e houve recurso para um Tribunal superior, tal significa que não houve partilhas e, portanto, continua tudo como dantes.

Neste caso, se um deles se recusa a comparticipar na prestação da casa, não há nada a fazer, infelizmente, a menos o que paga poder exigir ser ressarcido de metade do que pagou, acrescido dos respectivos juros, e esse valor entrar na partilha.

Se o outro não pode pagar sozinho a prestação, o que é o mais frequente, a única solução que vejo é pedir autorização ao Tribunal, se for caso disso, para alugar a casa até à partilhas, de maneira a pagar a prestação com o valor da renda recebida. É que estas coisas demoram, demoram, demoram.

Se o valor da dívida for igual ao valor da casa, o melhor será entregá-la ao Banco (dação em pagamento), caso este não se oponha.

Pois não sei pormenores.
Pelo que sei as partilhas foram feitas. Onde está dito que um dos menbros ficava com a casa e assumia os respectivos encargos.
Não, não registou e casa na conservatória. E pelo que sei o banco não deixa sair a outra parte do crédito porque quem quer ficar com a casa não tem fiadores.

O problema agora é que ela a senhora saiu da casa e disse que não paga mais nada, alugou um apartamento a pagar o mesmo valor que pagava no que deixou, mas deixou o ex marido numa situação complicada.
Porque ele agora não tem dinheiro para pagar a casa e a pensão de alimentos.
Os ordenados deles são iguais. Ele ainda propos pagarem metade cada um até a casa se vender, mas ela não aceitou.

Provavelmente ele vai ter que assumir a casa e po-la a venda, mas depois como paga a pensão de alimentos do filho?? Pode pedir para reduzir o valor da mesma, enquanto não vender a casa?? Mesmo assim não sei se consegue, não estou por dentro das contas dele

A senhora foi de uma irresponsabilidade desmedida e agora deixou os dos numa situação delicada, ele porque não pode pagar tudo, e ela porque não vai receber a pensão.

Que grande cena.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Sair de casa Qui Jun 25, 2009 10:04 am

Bom, tomada a decisão, aparece-me um problema:
ele não tem meios para pagar uma casa arrendada (o que pagamos do emprestimo da casa é bastante pouco comparado com os preços de arrendamento). Eu não me importava de sair e ir eu com os miúdos para uma casa arrendada, mas penso que se o fizer pode ser considerado abandono de lar? Se o fizer assinar um papel a dizer que a minha saída é de comum acordo e por conveniência financeira para ele por não ter emprego, acham que tem validade?
Help! thanks!
Voltar ao Topo Ir em baixo
alice.rosa
.
.
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 2845
Data de inscrição : 08/05/2009

MensagemAssunto: Re: Aspectos práticos: Questões Qui Jun 25, 2009 10:56 am

Ola slim...

ele n tem os pais dele??

pensa bem em deixar a tua casa, tens direito a ela...

mas se saires o papel tem validade... eu fiz isso no divorcio


deve ser uma declaração dele, em que é com seu consentimento e conhecimento que vais sair de casa com os miudos, e ja agora frisa que foi a seu pedido e pelas dificuldades dele.

se quiesers arranjo-te a copia da carta q fiz no meu caso
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Aspectos práticos: Questões Qui Jun 25, 2009 12:17 pm

Olá alice, obrigada.
Sim, ainda vou ponderar bem... podes arranjar-me o modelo? muitíssimo obrigada!
o meu email é1000slim@gmail.com
Voltar ao Topo Ir em baixo
alice.rosa
.
.
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 2845
Data de inscrição : 08/05/2009

MensagemAssunto: Re: Aspectos práticos: Questões Sex Jun 26, 2009 2:06 am

ok... amanha não sei se consigo...
mas na segunda envio-te o pdf
Voltar ao Topo Ir em baixo
Rita2
.
.
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 345
Data de inscrição : 31/08/2008

MensagemAssunto: Re: Aspectos práticos: Questões Sex Jun 26, 2009 4:22 am

Bom dia,

Oh Diana, estás a pensar bem? tens a certeza? ele por acaso já pensou como é q vai te dar as tornas da casa?

Ele q saia e arrange trabalho q j+a tem idade p isso....

Boa sorte
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Aspectos práticos: Questões

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Aspectos práticos: Questões
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 3 de 30Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4 ... 16 ... 30  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Fórum Divórcio :: LIDAR COM O DIVÓRCIO :: O Processo de Divórcio-
Ir para: