divórcio, separação, filhos, apoio emocional
 
InícioInício  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-se    

Compartilhe | 
 

 O que minou as nossas relações

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5 ... 11 ... 19  Seguinte
AutorMensagem
Carina
.
.


Feminino
Número de Mensagens : 8
Data de inscrição : 01/07/2009

MensagemAssunto: Re: O que minou as nossas relações Ter Jul 28, 2009 12:48 pm

Acho que até lhe podia escrever, ele ia dizer que precisava de tempo para analisar o que estava escrito, a resposta essa de certeza que nunca mais a teria!!!!!! Adiar as respostas e esperar que os outros resolvam os nossos problemas sempre foi o seu lema....
Voltar ao Topo Ir em baixo
alice.rosa
.
.
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 2845
Data de inscrição : 08/05/2009

MensagemAssunto: Re: O que minou as nossas relações Qua Jul 29, 2009 3:34 am

Tens uma boa solução para isso que te deixará sempre protegida.

Deixas as regras escritas e envias por carta registada. Escreves na carta que estas ao dispor para negociar qualquer alteração, mas que a mesma deve ser informada no prazo maximo de um mês. Se ele não se manifestar passam a vigorar as regras por ti impostas.

Podes até elaborar um calendario anual, tendo em conta a regulação dos vossos filhos.
Ele devera cumprir o calendario.

Vais ver como muda de atitude.
Voltar ao Topo Ir em baixo
xela
.
.
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 1238
Data de inscrição : 02/11/2008

MensagemAssunto: Re: O que minou as nossas relações Qua Jul 29, 2009 10:18 am

Não continuo com ele não... mas precisei apanhar muito até ter coragem e fugir... Sad
Voltar ao Topo Ir em baixo
alice.rosa
.
.
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 2845
Data de inscrição : 08/05/2009

MensagemAssunto: Re: O que minou as nossas relações Qua Jul 29, 2009 10:23 am

deixa la...

o passado ja foi...

agora conta o presente e o futuro...

o importante é q tiveste coragem de sair dessa situação.

Ainda és muito nova.... teras tempo para ser feliz
Voltar ao Topo Ir em baixo
dani
.
.
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 50
Data de inscrição : 19/03/2009

MensagemAssunto: Re: O que minou as nossas relações Seg Ago 03, 2009 3:57 am

Ola a todas/todos

Ola para ti alice.rosa e ondamari...nunca mais dei noticias porque roubaram-me o telemovel e lá foram todos os contactos... Sad !Mas la pedi a 2ª via do cartao e mantive o mesmo numero...

Enfim, agora tou num dilema...o meu ex esta a tentar me conquistar...novamente...ate ja falou em namorar-mos para ver o que é que dá!
A nossa separação não teve nada a haver com outras mulheres...ele nunca me traíu isso eu sei...mas a vida não é facil e nós fomos nos distanciando enquanto casal...era trabalhar, tratar dos ninos, da casa e ...dormir.
Esquecemo-nos um do outro...e para ao fim quase sentíamos raiva um do outro!
Mas agora que estou separada ha 2 meses a raiva ja passou e começamos a conseguir conversar...de termos tempo para ir passear com os ninos...e ele a tentar me reconquistar sempre com os ninos como cumplices dele...Diz que me ama muito, que sou a mulher da vida dele...que por mim se mudaria comigo pra qualquer parte do país...
Redescobri agora que ainda o amo...mas ao mesmo tempo sinto muito medo de voltarmos a falhar....
Tava tentada a voltar a tentar ate porque nós nunca nos tinhamos separado e ja estavamos juntos ha quase 10 anos...e ele ate um tempo atras era um pai exemplar...
Tambem ha a questao da doença da nossa nina e com a cirurgia delicada que ela vai fazer...sinto-me muito sozinha...desapoiada pela familia....
Desculpem o testemento mas não sei mesmo o que fazer...por favor digam-me o que acham!

jinhos para todos/todas voces
Voltar ao Topo Ir em baixo
ingenua
.
.


Feminino
Número de Mensagens : 15
Data de inscrição : 31/07/2009

MensagemAssunto: Re: O que minou as nossas relações Seg Ago 03, 2009 5:57 am

O meu casamento acabou sem eu saber como, na altura. Foi cá uma bomba...
Mas agora, apesar de poucos meses se terem passado, e do processo ainda não estar oficializado, e de entretanto ter descoberto muitos podres, já consigo distanciar-me (só um bocadinho) e compreender...
Eu tenho um carácter conciliador, compreensivo...e sempre desvalorizei pequenas atitudes e comportamentos que ele vinha tendo, desculpando e esquecendo e passando à frente. Ainda por cima a minha memória é selectiva, e esquece facilmente as coisas negativas.

Mas foi quando os nossos filhos nasceram que as coisas começaram a mudar, acho. Ele sempre trabalhou muitas horas, e pouco me ajudou. Com gémeos (e já vi que anda por aí pelo menos mais um pai de gémeos que deve concordar) o trabalho não é a dobrar, é muito mais... Eles tinham de comer de 3 em 3 horas, eram muito lentos a mamar, e bebiam maminha e biberão. Portanto de 3 em 3 horas eu, quando tinha sorte, dormia 1 hora. Andava de rastos, foram raras as vezes em que o meu ex lhes trocou as fraldas ou deu o biberão. E à medida que cresciam não via melhoras... E comecei a dar-me conta de que havia da parte dele um ciúme enorme em relação aos filhos, ciúme que não consigo compreender! Não seria meu dever (e o dele) por os nosso filhos em 1º lugar?
Ele começou a deixar de querer sair, se éramos convidados para algum evento e não lhe apetecia ir (porque estava muito cansado dizia ele) eu mentia a toda a gente dizendo que ele estava a trabalhar... enfim, sempre o pus no pedestal à frente de toda a gente.

Ele chegava a casa e ou ia jogar playstation ou ia para o computador. Só tinha um dia de folga por semana, e nesse dia pouco estava com os filhos, e quando estava era para brincar com eles, porque dar banho, comida, adormecer, estava lá eu, que pelos vistos nem um dia de folga merecia...

Mas a culpa foi minha porque deixei. Porque eu passei os dois 1ºs anos dos miudos a ser mae a tempo inteiro, e porque era ele que nos sustentava. Porque ele trabalhava tanto que precisava de tempo para descansar... e eu? Quando lhe pedia para ficar com os miudos para ir ao supermercado fazia uma cara de frete, e dizia para não me demorar porque ele estava muito cansado.
E eu deixei passar. Não tive tempo para mim. Portanto a culpa foi dos dois, ele que tinha estas atitudes e eu que deixei que as tivesse.

E depois a famosa falta de comunicação. Às vezes ficava chateado comigo sem eu saber porquê, e recusava-se a falar. Dias a fio. E eu insistia, mas porque estas assim, o que se passou, e ele nada. Quando estavamos a mesa a comer as perguntas de como foi o teu dia era eu que as fazia, e os temas de conversa eram sobre ele. Se fossem sobre mim, nunca havia grande entusiasmo ou interesse por parte dele.

Chegamos a ter discussões feias, principalmente mais no fim, com ele a sair de casa ou a ir dormir para o carro. Mas depois faziamos as pazes.

Até que num maldito dia se meteu a jogar um jogo on-line. Todo o tempo livre ia para o jogo. Chegava a casa, a primeira coisa que fazia era ligar o computador. Não havia beijinho para mim, e nem ia ver os filhos. As conversas giravam SÓ à volta do jogo. Aproximou-se de amigos com quem não privava muito. Conheceu novas pessoas. Extravasou toda a sua energia no jogo. E aqui a parva a desculpá-lo, pensando que já que trabalhava tanto tinha que descontrair também.Entretanto ele teve muitos problemas familiares e no trabalho, o que só contribuiu para eu o desculpabilizar ainda mais.

Um dia diz-me que as coisas não estão bem entre nós, e que não é assim que uma relação devia ser. Eu mostrei-me disposta a tentar mudar as coisas, afinal temos dois filhos e eu amava-o. Ele também dizia que ía-mos tentar. Esforcei-me por estar mais disponível para ele, para conversarmos mais, para me interessar pelas mesmas coisas que ele. Pois. Mas era só eu a tentar. Porque mais tarde pediu o divórcio, dizendo que não me amava. MAs como pode o amor acabar tão depressa, perguntei eu? Foi quando me disse que já não amava há muito tempo. E quando o lembrei de alturas em que tinhamos estado juntos, a namorar, há pouco tempo, ele diz-me que já aí não sentia nada por mim. Para mim tudo acabou ali. Ele tinha feito da minha vida uma mentira.

Saiu de casa, abandonou o trabalho. Sem mais explicações. Telefonava muito ocasionalmente para saber dos filhos. Até que um dia descubro que ele tinha tido, pelo menos, duas amantes. Não havia lugar a dúvidas, estava ali tudo preto no branco.

O pior de tudo é que a última mulher, que é com quem ele está agora, já tinha sido uma fonte de conflitos no inicio do nosso namoro: descobri uma conversa dele com ela na net, conversa essa em que ele desvalorizava o nosso relacionamento, e "flirtava" descaradamente com ela. A totó aqui perdoou, depois de ele me implorar para ficar. E agora descubro que ele está com ela. Será que essa relação nunca acabou? Será que 10 anos da minha vida foram uma mentira?

Quando o confrontei ele negou, negou sempre. Só quando lhe apresentei as provas é que admitiu que realmente estava com essa gaja agora, e que nunca tinha sentido nada assim, nem sequer por mim.

Sinto-me usada, enganada, traída e desrespeitada. Eu só pedia um pouco de honestidade. EU sou a mãe dos filhos dele! Merecia saber a verdade, mas ele preferiu continuar a enganar-me até ter outra companheira que me substituisse.

Ainda estou muito magoada, principalmente porque agora ele vê-me como um inimigo a abater, e acusou-me de estar a tramar alguma para o prejudicar... logo eu que mesmo depois de ele sair de casa, o ajudei imensamente, e até tive pena dele (isto antes de saber que ele tinha sido o canalha que foi).

Dói saber que duas pessoas que já se amaram podem acabar assim.

Bem, resumindo e concluindo, para mim o que acabou o casamento:
-falta de honestidade e de diálogo
-imaturidade de uma das partes
-desculpabilização da outra parte, deixando passar comportamentos que nos incomodam em branco
-traição

Desculpem o longo post acho que ainda estou naquela fase de precisar de desabafar para a coisa se tornar real...
Voltar ao Topo Ir em baixo
ingenua
.
.


Feminino
Número de Mensagens : 15
Data de inscrição : 31/07/2009

MensagemAssunto: Re: O que minou as nossas relações Seg Ago 03, 2009 6:02 am

Dani, não sei que te diga... mas acho que se estivesse no teu lugar, deixava ver onde isso ía dar. Se não houve traição, e se o afastamento foi de parte a parte, se ainda o amas, deixa andar! Quem sabe não há mesmo lugar a uma reconciliação...
Mas eu sou um coração de manteiga, concerteza outros membros mais experientes te darão a sua opinião!
Beijinhos
Voltar ao Topo Ir em baixo
Gemini36
.
.
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 21
Data de inscrição : 31/07/2009

MensagemAssunto: Re: O que minou as nossas relações Seg Ago 03, 2009 6:33 am

Olá




No meu caso, o que minou o meu casamento foi principalmente o alcool. No início, era a falta de disponibilidade do meu marido que tinha como prioridade tudo (hobbies, amigos, etc..) e a família no fim. Depois as coisas pioraram quando ele começou a beber regularmente. Quando ele bebia, tornava-se numa creatura completamente diferente...nem valia a pena dizer fosse o que fosse porque ele não raciocinava com lógica. Isso enfurecia-me e desesperava-me mas não havia nada que podesse fazer ou dizer porque estava a falar para o boneco. Pior ainda, foi quando consegui arranjar uma boa carreira e comecei a ganhar mais do que ele. Quem geria o dinheiro e as contas era eu, pois até isso era um problema para ele porque ele gastava tudo o que lhe vinha ao bolso e quando eu dizia alguma coisa levava logo na cara que tinha a mania que ganhava mais do que ele! Quando estava bêbado, chegava mesmo a atirar-me à cara que a culpa era minha se ele não tinha a carreira que desejava porque engravidei. Ao fim de 14 anos dê-lhe a escolher: o alcool ou eu. Claro que não fui eu...


Mas apesar de tudo, e ao contrário da maioria das pessoas, o primeiro ano pós-divórcio foi o melhor ano de todos! senti-me livre de um peso que durava há demasiado tempo, tornei-me dona da minha vida, as minhas filhas tornaram-se mais felizes e eu finalmente conseguia entender-me com o meu ex. Chegamos mesmo a sair juntos com amigos e parecia que estava finalmente tudo melhor...até ao 2º ano...aí é que comecou o pesadelo do pós divórcio: o meu ex a meter-se cada vez mais na minha vida pessoal e eu a tentar afastar-me porque não queria dar-lhe esperanças, o meu melhor amigo que sempre apoiei quando precisou virou-me as costas quando eu precisei dele e nunca mais deu sinal de vida, as boas amigas que tenho estão cheias de problemas que têm remédio mas como não têm coragem para os resolver mantêm vidas de falsidade e mentiras, e isso para mim ainda é mais deprimente, e mais e mais...




Resumindo e concluindo, ainda não me aconteceu uma ÚNICA coisa boa este ano. E quando começa a ficar tudo mais calmo, levo com mais uma desilusão. Resumindo, nesse momento não confio em ninguém à minha volta e estou cansada de tantas falsidades.




Boa semana a todos
Voltar ao Topo Ir em baixo
Gemini36
.
.
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 21
Data de inscrição : 31/07/2009

MensagemAssunto: Re: O que minou as nossas relações Seg Ago 03, 2009 6:46 am

Dani
Se a vossa separação não envolveu traíção ou outros problemas graves, e se ainda há amor entre vocês, acho vale a pena tentar.
Vão é com calma, "reencontrem-se" e aprendem com os vossos erros...às vezes a separação pode ser o melhor remédio para recuperar um bom casamento!
Mas isso só funciona se há mesmo amor entre vocês e se não houver mágoas difíceis de superar.
Por isso, se o amas mesmo, namora! Vai com calma, não têm que voltar a viver juntos amanhã. Alias, é para isso que serve o namoro, para nos "conhecer-mos" e ver se vale a pena ir mais além.
Boa sorte!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Mar
.
.
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 1687
Data de inscrição : 27/06/2008

MensagemAssunto: Re: O que minou as nossas relações Seg Ago 03, 2009 6:51 am

Gemini

As vezes também sinto qua nada de bom me acontece, mas depois tento afastar esse pensamento negativo da minha mente. Como posso pensar assim se tenho dois filhos lindos e com saúde? Como posso pensar assim se estou aqui, viva e pronta para o que der e vier? Se tenho trabalho e saúde para continuar? É evidente que nem tudo são rosas! Os "amigos" que se afastam, não o eram verdadeiramente e por isso não fazem falta nenhuma. Outros virão e com certeza serão os melhores. A vida é mesmo assim e temos que tentar, com todo o custo, encará-la da melhor forma possível. Só assim poderemos nos manter mentalmente saudáveis para continuar o caminho da vida. Foste uma mulher de coragem e puseste um ponto final numa relação que só trazia destruição para ti e para as tuas filhotas. Agora é ter coragem para continuar. Vais ver que o sol vai continuar a brilhar na tua vida! sunny

Força!

Beijinhos

Mar flower
Voltar ao Topo Ir em baixo
Gemini36
.
.
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 21
Data de inscrição : 31/07/2009

MensagemAssunto: Re: O que minou as nossas relações Seg Ago 03, 2009 7:15 am

Ingénua
Essa também é parte das minhas desilusões recentes, descobrir coisas que desconhecia durante o casamento...Tambem descobri há pouco que recentemente, ao mesmo tempo que o meu ex andava a chatear-me com as "propostas dele", ele andava a sair com uma "amiga" que é nossa conhecida desde práticamente o início do nosso casamento...
Ao contrário de ti, não acho que ele me tenha efectivamente traído durante o casamento, mas também já nem digo nada...porque se, entre tantas mulheres, ele consegue andar com uma "amiga" que já prejudicou a ex-mulher com as suas invejas, já nem sei do que é capaz...
Ainda dizem que as mulheres é que são dificeis de entender! Mas a mente masculina é de facto um caos...à vezes chego a pensar que muitos homens (atenção, não digo todos!) gostam é mesmo de mulheres falsas, desde que sejam agradáveis e lhes digam o que eles gostam de ouvir, não interessa os valores que têm...
Sei que doi, mas o importante acima de tudo é manter o amor por nós próprios, esse não o podemos perder porque sem ele é que não chegamos a lado nenhum...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Gemini36
.
.
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 21
Data de inscrição : 31/07/2009

MensagemAssunto: Re: O que minou as nossas relações Seg Ago 03, 2009 7:22 am

...essa é a minha esperança Mar...mas não é fácil...vou-me aguentando porque tenho a consciência tranquila de que nunca enganei ninguém...problema é que não ando a recoltar o que semeei...Portanto só me resta ter esperança que a recolta será grande e boa quando chegar! LoL Laughing
Voltar ao Topo Ir em baixo
ingenua
.
.


Feminino
Número de Mensagens : 15
Data de inscrição : 31/07/2009

MensagemAssunto: Re: O que minou as nossas relações Seg Ago 03, 2009 8:06 am

É muito triste realmente, descobrir que a pessoa a quem nos entregámos e em quem depositámos os nossos sonhos para o futuro não era merecedor.

Mas é isso que dizes Gemini36, é gostar de nós. O divórcio fez-me perder 10 kg, e segundo todos os que me conhecem, até parece que emano uma luz! É tão bom de ouvir! Realmente comecei a dar-me importância, a ter mais tempo para mim, e a pensar no que é bom para mim, em vez de por sempre o ex em 1º lugar, a seguir aos meus filhotes claro! Mas ainda penso muito nele, e pior, penso no que será que ele está a fazer, se está com a outra, etc. Não é nada saudável, desliga-me completamente dele infelizmente nunca vai ser possível por causa dos garotos, mas tenho de deixar de viver ainda um pouco obcecada por ele...

Temos que nos aguentar mesmo! Afinal quem não nos quer bem não merece que nos deixemos ir abaixo!

:*
Voltar ao Topo Ir em baixo
alice.rosa
.
.
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 2845
Data de inscrição : 08/05/2009

MensagemAssunto: Re: O que minou as nossas relações Sex Ago 07, 2009 4:20 am

Querida Dani,

Estou de ferias, por isso so agora vi o teu post.

Vou mandar-te o meu numero numa msg privada Smile

Que bom, isso que me contas... Se ele quer, os teus meninos querem, e ainda para mais tu tb pareces querer, porque não??

Namorar é bom, e não é a mesma coisa que casar... Podes sempre tentar...

Assegura-te é que é mesmo isso que queres, e não te sentes apensas carente...

As vezes nesta fase as pessoas confudem um bocado as coisas


e não largues a tua casinha de bonecas Smile
Voltar ao Topo Ir em baixo
Just
.
.
avatar

Masculino
Número de Mensagens : 2642
Data de inscrição : 10/07/2009

MensagemAssunto: Re: O que minou as nossas relações Sex Ago 07, 2009 5:45 am

ingenua escreveu:
(e já vi que anda por aí pelo menos mais um pai de gémeos que deve concordar) o trabalho não é a dobrar, é muito mais.
Arranjei uma fórmula matemática para isso
trabalho = filhos^n (filhos elevado ao numero de filhos)

è uma loucura completa. Quando dizem que quando um chora, chora o outro, é mentira. primeiro chora um, depois outro. Quando dizem que um fica doente, o outro também, é mentira. Primeiro fica um, depois o outro e se mais houver, ficam doentes em sucessão

ingenua escreveu:
Mas foi quando os nossos filhos nasceram que as
coisas começaram a mudar, acho. Ele sempre trabalhou muitas horas, e
pouco me ajudou. Com gémeos (e já vi que anda por aí pelo menos mais um
pai de gémeos que deve concordar) o trabalho não é a dobrar, é muito
mais... Eles tinham de comer de 3 em 3 horas, eram muito lentos a
mamar, e bebiam maminha e biberão. Portanto de 3 em 3 horas eu, quando
tinha sorte, dormia 1 hora. Andava de rastos, foram raras as vezes em
que o meu ex lhes trocou as fraldas ou deu o biberão. E à medida que
cresciam não via melhoras... E comecei a dar-me conta de que havia da
parte dele um ciúme enorme em relação aos filhos, ciúme que não consigo
compreender! Não seria meu dever (e o dele) por os nosso filhos em 1º
lugar?
Ele começou a deixar de querer sair, se éramos convidados
para algum evento e não lhe apetecia ir (porque estava muito cansado
dizia ele) eu mentia a toda a gente dizendo que ele estava a
trabalhar... enfim, sempre o pus no pedestal à frente de toda a gente.

Ele
chegava a casa e ou ia jogar playstation ou ia para o computador. Só
tinha um dia de folga por semana, e nesse dia pouco estava com os
filhos, e quando estava era para brincar com eles, porque dar banho,
comida, adormecer, estava lá eu, que pelos vistos nem um dia de folga
merecia...
Quando cheguei a este ponto, pensei se não era a minha mulher a escrever e se não fosse a playstation (nunca joguei), teria começado a desconfiar.

Assumo as culpas que tive nesta fase e dai não a culpar de nada do que se passou depois. Embora já tenha encontrado a explicação ou justificação para isto, não altera em nada o que se passou. Se a ajuda, vou tentar explicar o porquê desse comportamento (pelo menos o que acho que se passou comigo) que talvez a ajude a exorcizar alguns dos seus fantasmas.

Gostem ou não, somos homens e reagimos de maneiras diferentes. Talvez a grande diferença, seja o facto de as mulheres conseguirem falar dos seus problemas (veja-se a quantidade de mulheres no Fórum). Os homens não falam dos seus problemas, nem com amigos nem com ninguém, a forma que encontram é afastarem-se do que os faz sofrer. Imagine o que é não ter ninguém com que desabafar, não ter um ombro, não ter alguém que nos oiça sem criticar, anos seguidos, uma vida inteira. Os amigos? Se nos atrevermos a comentar que estamos mal, dizem logo para isso se resolve com uma queca, por isso, é melhor estar calado. Fomos ensinados assim desde pequeninos, "um homem nunca chora" mesmo que esteja lavado em lágrimas por dentro.

Aquando do nascimento dos filhos, as mulheres cometem um erro que nunca poderá ser reparado. De uma forma ou outra, afastam os maridos e quando finalmente os querem de volta, já é tarde, tarde de mais. Passei por isso nas duas gravidezes. Explicando:

A seguir ao parto, quase nem nos deixam pegar nos filhos, como se fossemos incapazes de agarrar num recém nascido, basta querermos pegar neles e aparece logo uma tia ou uma avó a por as mão por baixo, fazendo-nos sentir uns incapazes e não voltamos a tentar. Dar banho? ficam sempre por perto, não vá afogarmos o miúdo. No fundo tratam-nos como uns incapazes e iniciamos o processo de afastamento.

Para acelerar o processo de afastamento, durante uns meses largos, dedicam-se em exclusivo (ou quase) ao filho e nós começamos a sentir-nos como se estivéssemos ali a mais, parece que deixámos de ter importância e nessa altura começa a martelar na nossa cabeça, o maior dos medos dos homens. Se que ela apenas quis garantir a segurança (casamento + filhos) e agora que já estamos agarrados, já somos quase descartáveis?.

Como nunca falamos uns com os outros (e se falarmos, dizem-nos isso mesmo), não entendemos que isto é uma fase chegamos a um situação que não conseguimos resolver e cada um resolve à sua maneira. Uns afogam-se em trabalho, outros agarram outra, jogam playstation, tudo é bom, desde que não se pense e o afastamento consuma-se.

A juntar a isto, temos ainda o problema do sexo. Uns meses antes entra-se em abstinência, seja devido ao risco de gravidez (o meu caso em ambas as gravidezes), seja porque muitas mulheres perdem o desejo, seja porque muitos homens ficam incomodados com as transformações do corpo dela. Após o casamento, a situação repete-se, por cansaço fisico dela, pelas alterações do corpo dela, pelas sequelas do parto, pela exclusividade que os filhos passaram a ter, por muitos homens passarem a encara a mulher como mãe e não como amante.

Seja porque for, reuniram-se várias situações uns meses antes do parto (6 meses para mim) e uns meses depois do parto (Um ano e meio para mim). De repente, sem nos apercebermos, já passaram 2 anos em que deixámos de funcionar como casal, em que as recriminações e os mal entendidos já se acumularam.

E sem querermos, sem nos apercebermos, temos o casamento destruído. Quem teve culpa? Que diabo é que isso importa? O que é que altera calcularmos a contabilidade da culpa? 50/50? 80/20?. Ganhe ou perca isso não me devolve o meu casamento nem a minha família que era o importante.

A partir daqui, cada um carrega as suas culpas de maneira diferente, há quem fique e aguente, há que fuja e tente esquecer, a maioria tentará culpar o outro, nem que para isso, ensine os filhos a odiar.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Unfug
.
.
avatar

Masculino
Número de Mensagens : 422
Data de inscrição : 12/01/2009

MensagemAssunto: Re: O que minou as nossas relações Sex Ago 07, 2009 8:47 am

Citação :
A seguir ao parto, quase nem nos deixam pegar
nos filhos, como se fossemos incapazes de agarrar num recém nascido,
basta querermos pegar neles e aparece logo uma tia ou uma avó a por as
mão por baixo, fazendo-nos sentir uns incapazes e não voltamos a
tentar. Dar banho? ficam sempre por perto, não vá afogarmos o miúdo. No
fundo tratam-nos como uns incapazes e iniciamos o processo de
afastamento.

Para acelerar o processo de afastamento, durante
uns meses largos, dedicam-se em exclusivo (ou quase) ao filho e nós
começamos a sentir-nos como se estivéssemos ali a mais, parece que
deixámos de ter importância e nessa altura começa a martelar na nossa
cabeça, o maior dos medos dos homens. Se que ela apenas quis garantir a
segurança (casamento + filhos) e agora que já estamos agarrados, já
somos quase descartáveis?.

Justmyself,
só para exorcizar alguns dos teus fantasmas.
Tudo o que escreves é verdade na maioria dos casos. Muito por culpa das mulheres e em grande parte por culpa dos homens. Uns porque assim livram-se de "trabalhos" outros por acharem que "não têm jeito" etc. Sempre achei nesses casos que quem fica a perder é o homem.
No meu caso não foi nada disto que aconteceu, no entanto estou no mesmo barco...
Dei biberão (ela não amamentou) desde as primeiras horas, banhos também, muda de fraldas etc. Com 4 meses fiquei sozinho uma semana com a minha filha mais velha, fazia sopa, tratei de tudo sem problemas (nessa semana ela até teve febre, e nem contei nada á ex para ela não se afligir).
Mesmo assim estou no mesmo barco...
Conclusão (talvez) são fases da nossa vida mas que podem ser ultrapassadas, se houver comunicação, se se tentar novamente por o casamento nos trilhos. No meu caso a ex não quis. Talvez tenha chegado á conclusão que eu não lhe servia. Eu tb vou chegando a essa conclusão...Cada tampa na sua panela.
Filhos.
Faça-se o que se quiser, diga-se o que se quiser, nunca mas nunca deve-se colocar os filhos no meio disto tudo, muito menos ensinar os filhos a odiar. Posso estar de mal com a ex mas se fizesse algo desse genero passava tb a estar de mal comigo.

Mas como diz o Bob Marley: "Everything is going to be allright", pode levar mais ou menos tempo mas estará um dia.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Teresa1961
.
.


Feminino
Número de Mensagens : 30
Data de inscrição : 11/05/2009

MensagemAssunto: Re: O que minou as nossas relações Sex Ago 07, 2009 1:33 pm

No meu caso, tal como aconteceu com a ingenua, também senti que alguma coisa se passou depois do nosso filho nascer, e cada vez tenho mais a convicção que foram ciúmes. Namoramos 7 anos e o meu filho nasceu quase sete depois do casamento; durante 14 anos não teve que me partilhar! Mas depois entrou o filho em cena; de qualquer forma ele foi planeado e muito desejado. Justmyself, ao contrário do que mencionas, eu nunca tive medo que o pai pegasse no filho, bem pelo contrário. Fiz sempre questão de esperar que o pai chegasse a casa par darmos o banho ao bebe; e era ele que o segurava. Como não me dava jeito usar a banheira que tinha, rapidamente passamos a dar-lhe banho connosco na banheira da casa de banho. Primeiro tomávamos nós banho, depois o outro passava o bebe já despido para tomar banho com o pai ou a mãe. O banho era dado alternadamente por mim e pelo pai. Eu sabia que estes cuidados básicos são importantes na vinculação das crianças aos adultos que deles cuidam. Quando ao fim do dia as cólicas apertavam era o pai que o acalmava... ainda assim ele foi-se afastando do filho, e por isso eu dele e ele de mim.... quem entende as coisas!!!!!!!!! Eu cheguei a fazer terapia, e uma coisa recorrente era a psi chamar a atençao para as diferenças entre homens e mulheres. A que mais retive diz respeito à forma como funcionamos reeelativamente ao sexo; é mais ou menos assim: as mulheres precisam de se sentirem bem e felizes com os homens para terem disponibilidade para sexo. Os homens precisam de sexo para se sentirem bem e felizes com as mulheres. Isto para dizer que se homens e mulheres compreendessem melhor a forma como uns e outros vêm o mundo os relacionamentos se calhar seriam menos "minados". E a educação que se dá às crianças desde muito cedo, não terá influência? Meninos e meninas são educados de forma igual? Não me parece! Será por isso que os homens tÊm tanta dificuldade em exteriorizar o que sentem e pensam?
Vou acabar que isto já parece um testamento, mas há tanta coisa que merece reflecção!...................
Voltar ao Topo Ir em baixo
Just
.
.
avatar

Masculino
Número de Mensagens : 2642
Data de inscrição : 10/07/2009

MensagemAssunto: Re: O que minou as nossas relações Sex Ago 07, 2009 2:06 pm

Teresa1961 escreveu:
E a educação que se dá às crianças desde muito cedo, não terá influência? Meninos e meninas são educados de forma igual? Não me parece! Será por isso que os homens tÊm tanta dificuldade em exteriorizar o que sentem e pensam?
Desde pequenos que se mostrar-mos alguma fraqueza, chamam-nos maricas. Somos obrigados a mostrar uma fachada de duros ou somos cilindrados. Problemas nós? nunca.

Quanto à educação, culpo as mulheres (mães) e muito. Desde cedo que separamos os meninos das meninas cada um jogando os jogos apropriados. Mais tarde, os rapazes podem sair à noite, mas as meninas não. Depois, se numa casa, houver um rapaz e uma rapariga, quem é que ajuda nos trabalhos em casa?


Quando eles se casam, esperam o quê?

Por causa disso, os meus rapazes já levantam a mesa deles e arrumam a casa de banho deles (8 anos) e já tive mulheres a reclamar que eles são muito novinhos e não deviam fazer isso. Começam quando?

PS: tenho uma teoria que as mulheres gramam-se tanto umas às outras, que as mães estragam os filhos para lixar a vida às futuras noras. (Brincando apenas, não me batam muito)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Teresa1961
.
.


Feminino
Número de Mensagens : 30
Data de inscrição : 11/05/2009

MensagemAssunto: Re: O que minou as nossas relações Sab Ago 08, 2009 1:51 am

Embora me custe, tenho que concordar contigo justmyself; se desde sempre têm sido as mulheres a ter o papel principal na educação dos filhos, então sse calhar temos os homens que merecemos........... o que vale é vamos melhorando.
Voltar ao Topo Ir em baixo
DH
.
.
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 1016
Data de inscrição : 15/10/2008

MensagemAssunto: Re: O que minou as nossas relações Sab Ago 08, 2009 2:20 am

Pois Justmyself, também acho que nós mães somos culpadas: temos tendência para super-protegermos os meninos, para lhes facilitar a vida muito mais do que facilitamos às meninas. Depois eles casam e querem continuar a ser o centro das atenções, o "umbigo do mundo", os "eternos filhos", ...

Nós mães preparamos as meninas para serem Mulheres de verdade, para pensarem primeiro nos outros e só depois em si próprias, a culpa é mesmo toda nossa.

No meu trabalho 90% dos funcionários são homens (estou a falar de cerca de 200 homens). Nem imaginas o quanto salta à vista em reuniões, a falta de maturidade de alguns. Por isso é que eu aprecio tanto os homens capazes de tomar conta de si próprios, capazes de assumir as tarefas todas numa casa quando a mulher não o pode fazer, capazes de compreender uma gravidez de risco ou uma depressão pós-parto, fazendo com que nessas alturas as mulher se sinta ainda mais amada (e não trocada pelo trabalho, playstation, TV, ...)

Tenho um menino e uma menina. E o que peço para um fazer em casa o outro também faz. O menino é bastante mais despachado do que a irmã... espero não estar a criar mais um egoísta, faço por isso.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Just
.
.
avatar

Masculino
Número de Mensagens : 2642
Data de inscrição : 10/07/2009

MensagemAssunto: Re: O que minou as nossas relações Sab Ago 08, 2009 5:13 am

DH

Se eu imagino? sou chefe de um departamento de orçamentos numa empresa de construção civil e não tenho um único homem a trabalhar comigo.

Estou tão farto, mas tão farto de andar a aturar meninos por desmamar, que à primeira dificuldade, fogem, que já despachei os que lá tinha. E para novas contratações, já avisei a empresa qual o terreno de caça:
Mulheres com filhos com o mínimo de 30 anos, preferencialmente acima de 40.

São os valores seguros , as que não se irão embora porque lhes apetece, que têm responsabilidades às quais não fogem, que já perderam muitas das ilusões e sabem que oportunidades na vida, aparecem pouco.

O investimento em formação que tenho de fazer, é demasiado alto, para andar a perder tempo com homens que nunca saíram da adolescência.

PS: è a mesma razão porque nos micros créditos nos países pobres, os empréstimos são maioritariamente concedidos às mulheres, porque se for aos homens, dificilmente chega aos filhos.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Lolablue
.
.
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 1136
Data de inscrição : 22/08/2008

MensagemAssunto: Re: O que minou as nossas relações Sab Ago 08, 2009 7:45 am

Ok, estou a chegar aos 40, tenho filhos (2) e sou mulher!

Já preencho todos os requisitos para o emprego?

É que preciso desesperadamente dum novo desafio profissional... Guess what?

O meu chefe é... homem...
Voltar ao Topo Ir em baixo
maryjohn
.
.
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 518
Data de inscrição : 23/10/2008

MensagemAssunto: Re: O que minou as nossas relações Sab Ago 08, 2009 9:11 am

Ok, tb estou a chegar aos 40, tenho filhos e sou mulher

Tb estou a precisar de um emprego novo, o meu chefe tb é homem (raios)

...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Nikita
.
.
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 1491
Data de inscrição : 16/06/2008

MensagemAssunto: Re: O que minou as nossas relações Sab Ago 08, 2009 9:18 am

Ok, ainda falta um pouco para os 40, não tenho filhos e sou mulher.

Tb estou a precisar de um emprego novo, o meu chefe tb é homem (ou melhor um puto mimado).

Fónix...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Unfug
.
.
avatar

Masculino
Número de Mensagens : 422
Data de inscrição : 12/01/2009

MensagemAssunto: Re: O que minou as nossas relações Sab Ago 08, 2009 9:23 am

LOL, era de esperar !
Quem se põe a jeito....
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: O que minou as nossas relações

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
O que minou as nossas relações
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 4 de 19Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5 ... 11 ... 19  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Fórum Divórcio :: LIDAR COM O DIVÓRCIO :: Períodos pós-divórcio-
Ir para: